Mulheres da Rua Jardim

Categoria ampla e abrangente de finas flores criadas nos Jardins da Sociedade. Margaridas desocupadas, rosas fascinantes, borboletas doidivanas, corujas atentas da noite. Os nevrálgicos designam com dezenas de nomes, muitas vezes feios e depreciativos, estas nossas santas e amadas Mulheres da Rua Jardim. Perda de tempo! Elas... são elas. Queridas, cobiçadas, elegantes, inteligentes, bem-tratadas, alegres e tudo mais que nós sabemos. Elas hipnotizam, e corre-se grande risco de perder o rumo de casa. Por outro lado, Mulheres dos Jardins da Sociedade também podem ser enfrentadas de forma racional. Basta conhecer as regras do jogo de aparências e o terreno onde se cultivam as flores. O canteiro das rosáceas são as praças, ruas, vielas, becos, escadarias, elevados, rebaixados, calçadões, avenidas e, principalmente, boulevares. Importante mesmo é o recurso para poder adubar o Jardim, assim a galeria mais desprezível e mais genial do reino do Perfume das Flores serão sempre o centro extraordinário, brilhante e alegre do amor que perdura algumas dezenas de minutos e estende-se à fatura do cartão de crédito, nada menos.

*Desenho de J. Victtor.

Por Ricardo Novais