36a. Rodada do Campeonato Brasileiro

Eta, campeonato confuso! Quase 100 mil - 100 mil! - espectadores no 'Maraca', e o Mengão decepcionou. Flamengo apenas empatou com o Goiás num terrível 0 a 0. Pet de bola parada, sempre ele, foi o jogador mais ativo dos rubro-negros. Pouco para arrancar a liderança do Brasileirão do São Paulo, que, no mesmo Rio de Janeiro, mas no Engenhão, perdeu para o Botafogo num jogo eletrizante de duas viradas. Prevaleceu o AlviNegro de General Severiano, 3 a 2 (dois golaços do bom, mas tonto, Jóbson que foi expulso de campo pelo juiz (pra que tirar a camisa na hora de comemorar o gol? Burro!). Ainda assim o Tricolor do Morumbi é o líder isolado da competição.

Há coisas que só acontecem mesmo ao Botafogo, já dizia o jargão. 'Tentando' 'ajudar' o Fla, o Bota 'prejudicou' o Flu, que venceu o Sport, lá em Recife, por 3 a 0 com show do craque argentino Conca. E nesta semana o Tricolor vai à Quito, no Equador, jogar a primeira partida da final da Sulamericana contra a LDU, mesmo adversário da final da Libertadores do ano passado (aliás parabéns aos jogadores brasileiros, que no meio de semana, jogando a classificação para a final da Sulamericana, demonstraram que são muito aguerridos. Quebraram o 'pau' no 'Maraca' contra os paraguaios do Cerro Portenho; avante Flu!). Mas no Brasileirão, na verdade, Fluminense x Botafogo, o 'Clássico Vovô' - o jogo, entre clubes grandes, mais antigo do País - tristemente os dois batalham num confronto que não honra as suas próprias tradições: lutam para fugir de novo vexame sendo rebaixados à segundona. Que João de Deus abençoe os tricolores, mas não se esqueça dos botafoquenses.






Já em Minas Gerais, confronto direto. Atlético e Internacional lutaram num jogo de '6 pontos' e deu Colorado, 1 a 0, em pleno Mineirão. A torcida atleticana vaiou vários jogadores, incluindo o lateral Thiago Feltri que foi o mais castigado. O outro grande de Minas continua na briga pela vaga na Libertadores, o Cruzeiro arrancou um empate fora de casa diante do desesperado Atlético Paranaense, 1 a 1 na Arena da Baixada, em Curitiba.

Por falar na cidade de Curitiba, o Coritiba Football Club, que este ano completou 100 anos de muitas glórias, corre sério risco de salvar os cariocas do rebaixamento e se afundar nas trevas do rebaixamento. Jogou na Vila Belmiro - opa, estou de olho, hein, já estou sabendo que o Teixeira não quer 'largar o osso' mesmo. Como é que pode isto? É presidência 'Ad Eterna'? - e o Santos venceu o Coxa por 4 a 0, mas poderia ter sido 7 a 0 que não seria nenhum absurdo; e que gol maravilhoso fez o menino Neymar, hein? Gol de moleque bom de bola! O tradicionalíssimo Coritiba tem confronto direto com o Fluminense na última rodada; seja o que Deus quiser...

Lutam também para fugir da degola Santo André, ainda respirando por 'aparelhos', e o Náutico - que venceu o Corinthians por 3 a 2, em pleno Pacaembu; Ronaldo jogou, jogou bem, fez gol, perdeu outro por puro preciosismo de craque, mas ele tem crédito no Timão e com o torcedor amante do bom futebol. Vitória tem 47 pontos; aí vem Atlético-PR, Coritiba, Botafogo com 44; Fluminense com 42; Santo André e Náutico aparecem com terríveis 38 pontos; todos estes estão na mesma briga, uns com mais chances, outros com menos, por causa dos confrontos diretos que haverão entre eles. Já o Sport Recife não luta por nada, apenas joga dois amistosos para arrecadar fundos e uma eventual 'mala branca' (ou 'preta'); o último jogo do Leão da Ilha é contra o São Paulo, no Morumbi, e é aí que pode ser decidido o título.

E o Palmeiras, hein? Que vergonha! Nem tanto pela queda de rendimento, é o 4º colocado e foi líder por 14 rodadas seguidas, mas pela falta de preparo da comissão técnica e, sobretudo, da diretoria. O atacante Obina (melhor que o craque camaronês Eto e "primo" do homem mais podoroso do mundo, o presidente americano Obama) e o zagueiro Maurício trocaram golpes dignas de pugilato no final do primeiro tempo lá no gramado do estádio Olímpico, em Porto Alegre, em jogo único de abertura da rodada, quarta-feira passada. O juiz expulsou os dois assim que retornaram ao campo, o Palmeiras perdeu por 2 a 0 (e foi pouco), e os dois atletas palestrinos foram sumariamente demitidos pelos cartolas do clube. Será que era para tanto? Ainda que uma briga por vaidades, poder-se-ia facilmente contornar a situação pelo menos neste final de campeonato. Mas não! Quiseram demonstrar autoritarismo e passar "macheza" aos outros jogadores do elenco e aos próprios torcedores. Quer dizer, eximiram-se da culpa pelas decisões equivocadas e incompetentes que tomaram ao longo do ano. Mais um prova de vã vaidade da diretoria do Verdão, um verdadeiro absurdo!

Na Série B, em jogo de várias faixas próprias dos fardamentos, o Vasco teve a sua faixa de Campeão da Segunda Divisão carimbada pela Ponte Preta, 1 a 0 num 'Maraca' bem vazio, em tarde de sábado bastante quente no Rio. Porém, de nada adiantou a vitória da Macaca, o seu arqui-rival Guarani, juntamente com Ceará (17 anos depois), Atlético-GO e o Campeão Cruzmaltino, disputarão a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro no ano que vem. Parabéns aos ascendentes!

Se no sábado o Maracanã não teve muito público, já no domingo a 'urubuzada' encantou os amantes do futebol. Ainda que os torcedores do Mengão tenham saído um tanto quanto frustradas com o resultado, como é bonito ver o 'Maior do Mundo' colorido por quase 100 mil apaixonados fazendo o maior mosaico do mundo:

.
Por RICARDO NOVAIS