37a. Rodada do Campeonato Brasileiro

Times incompetentes! Assim poderá se definir o Brasileirão deste ano. Nesta rodada, o São Paulo dependia apenas de si para manter-se na liderança e ser campeão na última rodada (domingo que vem), mas viu o Goiás jogar com a faca nos dentes e vencer por 4 a 2 - que, aliás, já havia engrossado contra o Flamengo, no Maracanã, semana passada. A goleada do despretensioso time goiano para cima do Tricolor coloca uma pulga atrás da orelha dos torcedores: Por que o Goiás, diferentemente do ano passado, queria tanto vencer o São Paulo? Brio, amizade por outros clubes ou a boa e velha 'malinha' branca (às vezes preta)?

O fato é que assim como o Flamengo na rodada passada, o Palmeiras em vários jogos nos quais foi líder, o Atlético que teve muitas chances de assumir a ponta e agora não tem sequer chance de ir à Libertadores (pior: vê o rival Cruzeiro à sua frente e com chances de fixar-se no G4), e o próprio Internacional que tem um excelente time, talvez o melhor tecnicamente, e andou tropeçando - embora ontem tenha vencido de virada o último colocado, o rebaixado à várias rodadas, Sport Recife e luta ainda pelo título - o São Paulo também falhou. Quantos times incompetentes este ano, hein?!

Analisando os jogos da última rodada - que serão disputados todos no mesmo dia e no mesmo horário, às 17 horas do próximo domingo - o Flamengo está com a bola na marca da cal para sagrar-se campeão brasileiro de 2009. O Mengão provavelmente não terá de volta Adriano, já que o 'imperador trapalhão' cortou o pé na sexta-feira passada (andando de moto no jardim de casa?) e está vetado pelo departamento médico rubro-negro, mas tem disputa marcada para o 'Maraca', que certamente estará lotado, contra o Grêmio. Dificilmente o Tricolor Gaúcho não entrará em campo com o 'pé mole', pois vencer o Fla significa ajudar o arque-rival Internacional a ser campeão. Colorado campeão? Jamais, dirá o torcedor gremista. Isto é mais ou menos o que ocorreu ontem, quando o Corinthians, descaradamente, 'entregou' o jogo para os flamenguistas fazerem 2 a 0. Os corintianos vibraram assistindo o rival São Paulo dando adeus à liderança.

Sinceramente, não vejo mal algum nisto. A rivalidade é sadia e um torcedor não quer ver seu 'inimigo' próximo ter mais títulos que o clube do coração. Sempre foi assim! Assim como também sempre houveram os 'moralistas de plantão' que criticam e analisam os jogos como se times de futebol fosse uma máquina de calcular e não mexessem com a paixão das pessoas.

Haja sempre clubes rivais, clubes 'co-irmãos', 'malas', desconfianças, desavenças, emoção e alegria! Viva o Campeonato Brasileiro, porque é brasileiro mesmo!




O Fluminense está dando a maior queimada de língua da história da crônica esportiva. Tirando seus torcedores que jamais perderam a esperança (verde, branca e grená), ninguém acreditava, lá pelo meio do campeonato, que o Flu saísse ileso da zona de rebaixamento - inclusive eu, que derramei uma triste lágrima naquele jogo que o Tricolor perdeu para o Fla no 'Maraca'; ali eu não acreditava mais, mas o Fluminense sempre acreditou em si próprio porque João de Deus nunca o abandonou.




Entretanto, o gigante Botafogo Futebol e Regatas entrou, depois de muito tempo, na zona da degola. O Fogão apanhou ontem de um concorrente direto na fuga da Segunda Divisão, o Atlético-PR. 2 a 0 para o Furacão, fora o baile.

Ainda assim o Bota só depende de uma vitória simples contra o Palmeiras no Engenhão, no Rio. O problema é que o Palmeiras - do craque Diego Sousa que ontem, no Palestra lotado, fez um gol antológico pegando de bate-pronto na bola e chutando-a de trivela do meio do campo - , ainda que a inconstância palmeirense tenha prevalecido neste campeonato, o Verdão luta pela vaga na Libertadores e até pelo título, dependendo da combinação de resultados. O outro jogo importante e decisivo na parte de baixo da tabela é Coritiba x Fluminense, quem perder esta peleja corre sério risco de deixar a elite do futebol nacional.

Façam suas apostas, mas cuidado: um garçom morreu ontem ao cair do 3º andar de um prédio ao comemorar um gol do seu time de coração. Pois é, o futebol está cada vez mais perigoso...


Por Ricardo Novais




__________________________
*Fonte: Site do Globo Esporte.