"Marchem, Companheiros, Marchem!"...

Dilma participa de evento em Brasília   Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação
Candidata Dilma na Marcha dos Prefeitos, hoje, em Brasília. Foto: Roberto Stuckert Filho.


Na Marcha dos Prefeitos, organizada hoje, em Brasília, houve uma curiosa polêmica – curiosa para dizer o mínimo, pois é temerosa (sem trocadilhos). Tratou-se de um vídeo que descreve o calvário de um prefeito em meio à burocracia federal na busca de verbas para o seu município. Isto apenas bastaria para deixar desconfortável qualquer político brasileiro, no entanto, a controvérsia assustadora ocorreu pela participação dos presidenciáveis; em particular, da candidata à presidência da situação, Dilma Rousseff (PT).

Enquanto que os outros aspirantes à cadeira federal queriam ver o vídeo – e consta que chegaram mesmo a reclamar a mostra do material –, a  candidata do ‘lulismo’ deu espécie de ultimato censurando o filme; que na verdade é uma animação em  HQ: “A história do pires na mão”. Dilma teria dito aos seus assessores: “Se vocês exibirem isto eu não vou participar do encontro!”. No final das contas, a Confederação Nacional dos Municípios, organizadora da marcha, desistiu de exibir o vídeo.


Que mal há nesta história em quadrinhos? Ora! Se apenas demonstra, de modo até singelo, como a burocracia assola tão 'democrática' república atravancando, impiedosamente, o trabalho de homens que desejam alguma melhoria a este país. Não censures, portanto, dona positivista, os defeitos do processo federal em causa própria; a afetação é coisa feia e em nada agrada o ânimo do povo.


Perceba, amigo (e)leitor, aí está a minha temerosa suspeita. Caso a dama da COLINA e da VAR Palmares for eleita, podemos ter uma nova “Caterina di Médici" dos trópicos, mas agnóstica e 'lulista'; claro.


Por Ricardo Novais